Problemas bucais dão origem a 45% das doenças cardíacas

Estudos comprovam que investir na higiene bucal é também uma forma importante de prevenir doenças cardíacas. Escovar os dentes menos de duas vezes por dia, por exemplo, é um hábito que aumenta em 70% as chances de doenças cardíacas

Muito mais que um belo sorriso e um hálito agradável, os cuidados com a boca são fundamentais para a saúde do corpo, em especial a do coração.
De acordo com uma pesquisa realizada pelo InCor (Instituto do Coração), em São Paulo, SP, 45% das doenças cardíacas têm origem na cavidade bucal, devido às cáries profundas, que comprometem o canal, gengivas inflamadas e abcessos.

“O fato é que quando a boca não é bem higienizada diariamente, os micro-organismos responsáveis pelo surgimento de cáries e gengivite encontram o ambiente propício para se instalarem”, afirma o dentista especialista em implantes Fernando Ferraz. “A infecção causada por esses agentes pode evoluir e atingir a mucosa oral de maneira mais profunda, formando os abcessos e atingindo o sistema vascular. Estes micro-organismos, por meio da corrente sanguínea, migram para outras partes do corpo, podendo se alojar nos tecidos do coração, por exemplo.” Neste caso, ao se aderirem nos depósitos de gordura do coração, esses agentes podem provocar também uma infecção no endocárdio, favorecendo, assim, o surgimento da Endocardite Infecciosa, doença que impacta a forma de o coração trabalhar, alterando o funcionamento das válvulas e o fluxo sanguíneo. O agravamento do quadro pode levar à insuficiência cardíaca. Já o tratamento, pode ser feito por meio de antibióticos e, em alguns casos, cirurgias são necessárias.

Em tempo: pessoas com problemas nas válvulas cardíacas, para alguns tratamentos dentários, como raspagem para a retirada do tártaro, precisam receber uma dose de antibióticos para prevenir infecções, que podem acessar a corrente sanguínea por meio de sangramentos.
Além desta doença, a falta de higiene bucal também pode estar relacionada a problemas mais graves, como infarto e pneumonia. Diabéticos precisam se atentar ainda mais, já que a doença provoca alterações vasculares sérias, que podem ser agravadas por doenças como a gengivite crônica.

Prevenção sempre!
Investir na higiene bucal é primordial. Para se ter ideia, de acordo com um estudo da University College London, escovar os dentes menos de duas vezes por dia aumenta em 70% as chances de doenças cardíacas. Confira algumas dicas.

1) Escove os dentes três vezes ao dia, pelo menos, sempre após cada refeição;
2) Não são apenas os dentes que devem ser escovados; língua e bochechas também fazem parte do pacote;
3) Use o fio dental diariamente;
4) Atente-se à condição da escova. Troque-a sempre que as cerdas ficarem gastas;
5) Visite regularmente o seu dentista